O Tarot Rider Waite


Apesar de não ser o tarot mais popular no Brasil ( o mais usado é o de Marselha) é, sem dúvida, um dos baralhos mais respeitados dentro do Ocultismo. Seu criador Athur Edward Waite (1857-1942) era membro de uma sociedade ocultista chamada "Aurora Dourada", a qual instituiu um sistema que englobava a Cabala, o Tarot, a Alquimia, a Astrologia, as Artes Divinatórias e os rituais mágicos. Waite escreveu um livro onde associava os quatro naipes do tarot aos quatro símbolos do Santo Graal: a taça à taça, a lança ao bastão, o prato à moeda e a espada à espada. Apesar de Waite ser um tanto cético em relação à origem do tarot, ele sempre acreditou que o mesmo continha conhecimentos antigos e criou um baralho executado pela artista Pamela Colman Smith, que foi lançado em 1910 pela William Rider and Son Limited, o que deu origem ao nome Rider-Waite.


Na construção desse tarot Waite deu prioridade ao simbolismo, considerando-o de extrema importância. Seu tarot tem um formato diferente, mas com os mesmos significados divinatórios e é muito difundido na Europa. Assim pode-se dizer que suas cartas foram criadas para comunicar princípios esotéricos através de símbolos.


Waite e Pâmela enriqueceram as cartas com ilustrações de bom gosto e foram ainda mais longe ilustrando os arcanos menores com imagens muito sugestivas, que tornaram as cartas mais inspiradoras durante a leitura. Essa foi uma contribuição de enorme importância, pois até então os outros baralhos só traziam símbolos ornamentais ou números em suas ilustrações, não figuras.


Waite fez ainda uma revolução na sequência das cartas quando mudou as posições das cartas "a justiça" e "a força", respectivamente de números 8 e 11, trazendo "a força" para 8º e "a justiça" para 11º. Em seu tarot  a carta "o louco" apareceu pela primeira vez com o número zero, método empregado até hoje e que, segundo Waite, dá-se em razão da correspondência do "louco" com a letra "Aleph" do alfabeto hebraico. A troca das cartas "a justiça" e "a força" foi uma quebra nas tradições.


De forma curiosa Waite substituiu a imagem cristã dos baralhos antigos de outros autores, substituindo a carta  "o papa" pelo "hierofante" e a carta "a papisa" pela "sacerdotisa". Esse baralho foi indiscutivelmente uma forte influência para as artes divinatórias praticadas nos dias atuais. Esse elevado grau de especificidade das cartas lhe confere uma profundidade e acessibilidade muito boas, o que faz dele um ótimo tarot tanto pata principiantes quanto para tarólogos experientes.


Até hoje é um dos baralhos mais vendidos no mundo não só por sua beleza mas pela facilidade de leitura que oferece.